Universo
 Sistema Solar
 Ar
 Água
 Solo
 Ecologia
 Seres Vivos
 Reino dos Animais
 Reino das Plantas
 Corpo Humano
 Mais Conteúdos [+]

 Seres Vivos
 Os Vírus
 Reino Monera
 Reino Protista
 Reino Fungi
 Reino Plantae
 Genética
 Citologia
 Biotecnologia
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line

 Laifis de Biologia
 Área dos Professores
 Fórum de Discussão
 Glossário Biológico

 Jogos de Ciências
 Biokids
 Macetes

 Jornal Só Biologia
 Notícias
 Curiosidades
 Dicas de Etiqueta
 Grandes Cientistas
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

 

O nome dos seres vivos

Ao longo da história, os diversos povos criaram seus próprios nomes (códigos) para nomear o que viram a sua volta. Com todas as linguas existentes no mundo, um mesmo ser - um gato por exemplo - é identificado por diferentes nomes.

Katze (alemão)               Cat (ingês)

Koshka (russo)              Chat (frânces)

Neko (japonês)             Gato (português)

Imagine esta situação: um cientista japonês escreve um artigo para divulgar uma descoberta referente ao neko. Como um cientista brasileiro, sem conhecimento da lingua japonesa, poderia entender que ser vivo o cientista japonês está se referindo?

Para evitar esse problema de comunicação, utiliza-se uma nomenclatura científica.

O nome científico do gato é Felis catus.

Escolheu-se uma lingua que fosse de conhecimento internacional e que não sofresse modificações - o latim, por ser uma língua morta (não é usada por nenhuma nação atualmente e, portanto, não está sujeita a mudanças) e porque, em muitos países, era estudada até nas escolas básicas, inclusive no Brasil.

Quando empregamos em textos, os nomes científicos das espécies vêm em destaque. Esse destaque, em geral, é feito usando letras em itálico, isto é, letras inclinadas ou sublinhado.

Como se escreve o nome científico dos seres vivos?

Foi apenas em 1735 que se chegou a um sistema de classificação universal para os seres vivos: o sistema binomial de nomenclatura, elaborado por Lineu. A espécie foi adotada como unidade básica de classificação.

No sistema binomial devem ser observadas algumas regras de nomenclatura:

  • O nome científico de uma espécie deve ser escrito em latim e deve estar destacado no texto (em Itálico ou sublinado) como já vimos.
  • É obrigatório o uso de duas palavras para designar o nome científico de uma espécie, daí a expressão sistema binomial de nomenclatura (a palavra binomial significa 'com dois nomes', 'com duas palavras'). A primeira delas deve ser escrita com letra inicial maiúscula; a segunda, com letra inicial minúscula
  • A primeira palavra, com inicial maiúscula, indica o gênero a que pertence a espécie. A expressaõ formada pela primeira palavra mais a segunda designa a espécie.

Veja os exemplos:

                                                    Equus caballus (cavalo)

Gênero: Equus

Espécie: Equus caballus

Note que o cavalo pertence ao gênero Equus e à espécie Equus caballus ( e não simplesmente à espécie caballus).

Nomenclatura popular

A nomeação dos seres vivos que compõe a biodiversidade constitui uma etapa do trabalho de classificação. Muitos seres são "batizados" pela população com nomes denominados populares ou vulgares, pela comunidade científica.

Esses nomespodem designar um conjunto muito amplo de organismos, incluindo, algumas vezes, até grupos não aparentados.

O mesmo nome popular pode ser atribuído a diferentes espécies, como neste exemplo:


ananas comosus  



Ananas ananassoides

Estas duas espécies do gênero ananas são chamadas pelo mesmo nome popular Abacaxi.

Outro exemplo é o crustáceo de praia Emerita brasiliensis, que no Rio de Janeiro é denominado tatuí, e nos estados de São Paulo e Paraná é chamado de tatuíra.

Em contra partida, animais de uma mesma espécie podem receber vários nomes, como ocorre com a onça-pintada, cujo nome científico é Panthera onca.

Outros nomes populares:

canguçu, onça-canguçu, jaguar-canguçu

Um outro exemplo é a planta Manihot esculenta, cuja raiz é muito apreciada como alimento. Dependendo da região do Brasil, ela é conhecida por vários nomes: aimpim, macaxeira ou mandioca.

Considerando os exemplo apresentados, podemos perceber que a nomenclatura popular varia bastante, mesmo num país como o Brasil, em que a população fala um mesmo idioma, excetuando-se os idiomas indígenas. Imagine se considerarmos o mundo todo, com tantos, com tantos idiomas e dialetos diferentes, a grande quantidade de nomes de um memso ser vivo pode receber. Desse modo podemos entender a necessidade de existir uma nomenclatura padrão, adotada internacionalmente, para facilitar a comunicação de diversos profissionais, como os médicos, os zoólogos, os botânicos e todos aqueles que estudam os seres vivos.

Quer saber mais sobre a classificação dos seres vivos?

Curta nossa página nas redes sociais!

Só Biologia finaliza seu próximo DVD. [+]

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2014 Só Biologia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.