Você está em Informações > Notícias

Moscas lembram o conteúdo calórico dos alimentos, segundo estudo

Elas foram capazes de reconhecer alimentos mais ricos em calorias. Conhecimento pode ajudar a entender tendência à obesidade.

As moscas têm a capacidade de lembrar o conteúdo em calorias da comida e desenvolver sua dieta alimentar em função deste parâmetro, segundo um estudo publicado dia 7 de abril de 2015 pela revista científica "Nature Communications".

A pesquisa identifica múltiplos genes e regiões cerebrais nas moscas Drosophila, conhecida como a mosca-das-frutas, que estariam relacionados com a aprendizagem e a retenção da informação metabólica, o que ajudaria estes insetos a decidir que alimentos comer.

O estudo, liderado pelo professor do Albert Einstein College of Medicine em Nova York, Dongsheng Cai, indica que as moscas perdem a preferência pelas comidas com conteúdo calórico normal ao serem expostas em um experimento a uma dieta mais rica.


Mosca da fruta, da espécie Drosophila melanogaster

Após submeter as moscas a uma dieta calórica durante um período prolongado de tempo, o grupo de pesquisadores demonstrou que a memória metabólica deste tipo de insetos pode modificar-se facilmente por mudanças genéticas ou por um excesso no consumo de alimentos.

Vários estudos preliminares realizados pela mesma equipe sugerem que os ratos poderiam ter desenvolvido um tipo de aprendizagem e memória metabólica similar à das moscas Drosophila.

De fato, os autores ressaltam que o hipotálamo, região do encéfalo situada na base cerebral, está relacionado com a aprendizagem e a memória nutricional, o que é determinante para aprofundar em assuntos como a resistência ou a suscetibilidade para sofrer obesidade.

(http://g1.globo.com/natureza/noticia/2015/04/moscas-lembram-o-conteudo-calorico-dos-alimentos-segundo-estudo.html)

Como referenciar: "Moscas lembram o conteúdo calórico dos alimentos, segundo estudo" em Só Biologia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2018. Consultado em 20/02/2018 às 22:25. Disponível na Internet em https://www.sobiologia.com.br/conteudos/noticias/noticia55.php