Você está em Só Biologia > Reino Plantae

A semente e a futura planta

A semente é o óvulo modificado e desenvolvido. Toda semente possui um envoltório, mais ou menos rígido, um embrião inativo da futura planta e um material de reserva alimentar chamado endosperma ou albúmen. Em condições ambientais favoráveis, principalmente de umidade, ocorre a hidratação da semente e pode ser iniciada a germinação.

 

Os cotilédones

Todo embrião contido em uma semente de angiosperma é um eixo formado por duas extremidades:

  • a radícula, que é a primeira estrutura a emergir quando o embrião germina; e
  • o caulículo, responsável pela formação das primeiras folhas embrionárias.

Uma "folha" embrionária merece especial atenção. é o cotilédone. Algumas angiospermas possuem dois cotilédones são chamadas eudicotiledôneas e plantas que possuem um cotilédone são chamadas de monocotiledônias.

Os dois grandes grupos de angiospermas

As angiospermas foram subdivididas em duas classes: as monocotiledôneas e as dicotiledôneas.

São exemplos de angiospermas monocotiledôneas: capim, cana-de-açúcar, milho, arroz, trigo, aveias, cevada, bambu, centeio, lírio, alho, cebola, banana, bromélias e orquídeas.

São exemplos de angiospermas dicotiledôneas: feijão, amendoim, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico, pau-brasil, ipê, peroba, mogno, cerejeira, abacateiro, acerola, roseira, morango, pereira, macieira, algodoeiro, café, jenipapo, girassol e margarida.

Diferenças entre monocotiledôneas e dicotiledôneas

Como referenciar: "Monocotiledônea e dicotiledôneas" em Só Biologia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2018. Consultado em 22/02/2018 às 06:00. Disponível na Internet em https://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos4/bioangiospermas4.php